O Mais novo protagonista entre os grandes

O Mais novo protagonista entre os grandes

21/03/2019 0 Por Gabriel Andrea

Dominic Thiem vem assumindo um posto que até então era incerto entre os top-20 no ranking da ATP. Fazendo frente direta com os veteranos Nadal, Djokovic e Federer nos últimos 3 anos, o não-tão-mais-garoto Thiem vem finalmente roubando a cena entre os grandes do tênis.

O austríaco, que é natural de Wiener Neustadt, tem 25 anos nas costas e ocupa hoje a 4º colocação geral no ranking da ATP. Dirigido por Gunter Bresnik, o jogador tem 1,85m e acumula 233 vitórias e 133 derrotas em sua carreira como jogador profissional. Seu maior logro foi ter chegado à própria 4ª posição no ranking no final de 2017. Depois de oscilar bastante, retomou o posto neste último final de semana.

Mesmo não tratando-se de um jovem, já que o tenista completará 26 anos em setembro deste ano, Thiem atingiu um nível bem interessante desde 2017 – quando chegou ao posto de 4º colocado geral no ranking da ATP.

A agressividade do jogador é um dos seus principais pontos. É, na verdade, uma característica da maioria dos jogadores de sua geração. Nick Kyrgios, Alexander Zverev e Tsitsipas – grandes destaques sub-23 do esporte mundial atualmente – têm um estilo de jogo similar ao do austríaco. O que difere Thiem desses citados é, de fato, sua constância. O tenista de 25 anos vem se mantendo em um nível bem estável e que vem fazendo toda a diferença para que o jogador continue em um bom momento em sua promissora carreira.

Thiem surpreendeu a todos e bateu Roger Federer para levantar a taça de Indian Wells pela primeira vez em sua carreira

Apesar de sua estabilidade, Thiem ainda vem sendo bastante criticado pelo baixo aproveitamento em seu primeiro serviço, que é definitivamente seu ponto mais fraco. O tenista da Áustria marca 59% de acertos em sua média de primeiro saque. Ainda em relação a seu primeiro serviço, o jogador tem 74% de acertos marcados com a bola em jogo. Em seu segundo saque, o aproveitamento já cai para 53%.

É justa a comparação (feita por muitos especialistas) de Thiem com o russo Grigor Dimitrov. A principal similaridade entre ambos é o fato de terem “estourado de forma tardia no esporte” (isto tendo-se em base o que se esperava deles em seus inícios de carreira). Em contrapartida, os feitos de Thiem já não maiores dos que os do “Federer Russo”.

Espera-se muito de Dominic Thiem para 2019. Inspirado após bater o maior da história em Indian Wells neste final de semana, o tenista deve ter manter o foco pela frente no Masters de Miami, que vai até dia 31 deste mês. Em abril, Monte-Carlo Masters também deve ser um torneio interessante para o austríaco. Com as várias finais acumuladas nos últimos anos, Thiem vai deixando de lado seu “descontrole emocional”, que era comumente visto em seus primeiros anos como profissional. A experiência vem definitivamente fazendo bem para o desenvolvimento de Thiem, tanto tecnicamente como psicologicamente.